Socioambiental

Prefeitura de BH distribui kits de joaninhas para controle biológico

Cochonilhas, pulgões e até ácaros não têm vez com as sedentas joaninhas.

Loading Likes...

Joaninhas controle biológico

Ter joaninhas povoando sua horta orgânica pode te livrar de outros bichinhos indesejáveis (mais comumente chamados de pragas) e, consequentemente, da necessidade de aplicar agrotóxicos. E isso não se trata de sorte como afirma a crendice popular, mas sim de controle biológico. Em Belo Horizonte, Minas Gerais, a prefeitura adotou a medida em áreas públicas verdes e, desde julho, passou também a distribuir gratuitamente as larvas dos insetos aos moradores da capital.

Desenvolvido pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente, o projeto já entregou mais de 1,6 mil kits de joaninhas, com dez larvas cada. Tais insetos provêm da “Biofábrica de Joaninhas e Crisopídeos” instalada no Parque Municipal das Mangabeiras. Há um ano, o espaço produz os insetos em laboratório com dieta e temperatura controladas.

No kit, são distribuídos larvas de joaninhas e sementes de plantas atrativas a elas. Mas porque larvas e não o inseto adulto? A explicação é simples: as larvas se alimentam mais e vão ajudar muito mais no combate natural de organismos indesejáveis. Cochonilhas, pulgões e até ácaros não têm vez com as sedentas joaninhas.

 

  • Fotos: Amira Hissa | PBH

Kit

Além de ser residente da capital mineira, a pessoa que tiver interesse em receber a doação de joaninhas deverá preencher um formulário compartilhando algumas informações, tais como: tamanho da área a ser tratada (em metros quadrados); tipo de área a ser tratada (horta, pomar, jardim, jardineira, bosque, arvoredo, quintal); nomes populares das plantas atacadas; nomes populares das “pragas” encontradas.

Inspiração

Comandado pelo especialista em entomologia Dany Sílvio do Amaral, o projeto é inspirado em uma iniciativa semelhante adotada pela Prefeitura de Paris em 2017: Larvas de joaninhas serão distribuídas a jardineiros de Paris.

No vídeo abaixo, de 2018, Dany Sílvio explica a importância das joaninhas para os centros urbanos:

No Brasil, desde 2015, a joaninha já é reconhecida como importante predador natural, sendo aprovado como produto fitossanitário na Agricultura Orgânica por instrução normativa do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Fonte: Prefeitura de Belo Horizonte
Ciclo Vivo / Marcia fontes

 

Ana Sodré

Sentir-se bem em fazer o bem… Sou antes de tudo um ser humano que ama a vida e estou sempre em busca de um mundo melhor. Atuei nos últimos 30 anos como empresária e editora, destacando três grandes publicações, a Revista Médico Repórter e o Jornal Hipócrates, atingindo a classe médica. E, por 2 anos a Revista Aimè, voltada para o público gay masculino, com venda em banca no âmbito nacional, sendo também distribuída na Argentina e em Portugal. A repercussão foi muito positiva, do qual recebi um prêmio Mulher Excelência 2009 - CIESP. Ao receber o convite para ser parte do Instituto - “Eu Causo”, foi como um raio de sol iluminando o meu horizonte… Envolvida na saúde, ao longo destes anos me deparei com diversas situações, oras boas, outras nem tanto, porém algo sempre me chamou a atenção, a fragilidade do Ser Humano. Pude perceber de perto, o quanto estamos vulneráveis mediante uma doença, quer seja em causa própria, ou de alguém da família, um amigo... Com base nessa premissa, agarro este projeto com o mesmo propósito: contribuir, através da informação, para um melhor estar! Estarei comprometida a identificar os avanços da medicina em prol da saúde, em responder as demandas da população; e vendo como as pessoas se conectam mais, me engajarei para que cada um de vocês utilize este portal, na certeza que irão encontrar um espaço acolhedor e aglutinador, para que juntos, possamos alcançar um estado de felicidade. Eu escolhi cuidar! … Eu causo!… E você?

Artigos relacionados