AutoimunesColunistaSaúde

Tireoide

Disfunções subclínicas da tireoide

Loading Likes...

Você sabe o que significa o termo “subclínico”?

Para disfunções da tireoide, o termo subclínico se refere às situações onde os níveis dos hormônios estão dentro dos limites de referência do método, mas o hormônio tireoestimulante (TSH) está fora dos valores de referência.

A tireoide produz o hormônio T3 (triiodotironina) e T4 (tetraiodotironina). Na prática clínica, deve ser considerada a fração livre do hormônio T4 (T4 livre) para determinar a falta ou excesso dos hormônios de tireoide para grande maioria dos casos. A produção hormonal da tireoide é estimulada ou inibida pelo aumento ou diminuição do hormônio da hipófise TSH, respectivamente. Tanto nas disfunções mais leves quanto mais graves, o TSH é o primeiro hormônio a se alterar.

Podemos dizer que as doenças subclínicas da tireoide são disfunções muito leves, frequentemente assintomáticas e que nem sempre precisam de tratamento. Muitas vezes, as alterações laboratoriais são descobertas ao acaso.

No caso do hipotiroidismo subclínico, o T4 livre está normal, mas o TSH levemente aumentado. Os sintomas, quando presentes, são os típicos do hipotireoidismo franco: cansaço, alteração de memória, sonolência, queda de cabelo, unha quebradiça, cabelo ressecado, discreto ganho de peso, sensação de muito frio e constipação. Existem critérios para o tratamento do hipotireoidismo subclínico.

De forma semelhante, o T4 livre normal, mas com o TSH abaixo do valor de referência, configura o hipertireoidismo subclínico. Também pode não levar a sintomas ou em alguns casos se manifestar através de palpitação, nervosismo, queda de cabelo, unhas quebradiças, alterações intestinais, perda de peso. Os critérios e tratamento do hipertireoidismo subclínico mudaram recentemente.

Vale lembrar a diferença entre os exames que avaliam a função da tireoide (TSH e T4 livre) e os anticorpos antitireoidianos (anti-TPO e TRAB). Os anticorpos vão dar ideia da causa da disfunção e não se é necessário administração dos hormônios tireoidianos (no hipotireoidismo) ou medicação para diminuir o funcionamento da tireoide (no hipertireoidismo).

Se você tem sintomas ou seus exames laboratoriais para avaliar a função da tireoide estiverem alterados, pode ser necessário a avaliação de um médico endocrinologista.

Facebook – www.facebook.com/drasuzanavieira

Instagram – www.instagram.com/dra.suzanavieira

 

 

Suzana Vieira

Médica formada pela Faculdade de Medicina da UFPE e residência e Doutorado em Clínica Médica e Endocrinologia e Metabologia pelo Hospital das Clínicas da USP. Grande atuação pelo no Sistema Único de Saúde e consultório particular. Desde 2017, mantêm um blog com temas da área de conhecimento que atua: www.drasuzanavieira.med.br. Atua também como médica voluntária na ONG Médicos do Mundo.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.