Bem EstarColunistaSaúde

O Sono

PESSOAS QUE SOFREM DE DISTÚRBIOS COMO APNEIA, INSÔNIA, SONAMBULISMO, ENTRE OUTROS, TENDEM A APRESENTAR PREJUÍZO DE ATENÇÃO E MEMÓRIA, MAIORES NÍVEIS DE ESTRESSE, ANSIEDADE E IRRITABILIDADE.

Loading Likes...

Distúrbios do sono

Nos tempos atuais, quando cada vez mais pessoas se preocupam em ter um corpo saudável, poucos sabem a importância que um sono tranquilo e reparador tem na saúde do corpo e da mente.

“O sono é de suma importância para pessoas de todas as idades. No período de sono nosso organismo realiza o fortalecimento do sistema imunológico, liberação de hormônio do crescimento, insulina, recaptação de neurotransmissores, consolidação da memória e relaxamento muscular.  Para crianças e jovens é essencial para o crescimento.  Em adultos, além de ajudar a manter a integridade óssea, reduz a gordura corporal, aumenta a massa muscular e está envolvido na manutenção  da imunidade  e de níveis adequados de glicemia, pressão arterial e colesterol”, explica o dr. Mário Guimarães, professor de Medicina na Universidade Anhembi Morumbi, especialista em Neurologia. Ele esclarece ainda que a falta de sono, além da obesidade, pode provocar queda da imunidade e aumento de infecções oportunistas; aumento da pressão arterial, do colesterol e diabetes; e prejuízo na memória, concentração e raciocínio. Estudos recentes demonstraram que a falta de sono adequado aumenta o risco de doenças cardiovasculares, cerebrovasculares (AVE) e demências. Segundo o especialista, ainda, justamente por causa da importância do sono, pessoas que sofrem de distúrbios como apneia, insônia, sonambulismo, entre outros, tendem a apresentar prejuízo de atenção e memória, maiores níveis de estresse, ansiedade e irritabilidade.

Por isso, sugere que “o ideal é desenvolvermos uma boa higiene do sono, ou seja, hábitos adequados antes de dormirmos.  Os principais são: manter um horário regular para dormir e acordar, evitar o consumo de bebidas alcoólicas, cigarro e cafeína cerca de 6 horas antes de dormir, evitar refeições copiosas 4 horas antes de dormir, não se exercitar próximo ao horário de dormir, evitar ruídos e qualquer tipo de iluminação no ambiente reservado ao repouso. Tenha cama e ambiente confortáveis e com temperaturas adequadas. Atividades como assistir televisão, ler ou usar o celular ou notebook devem ser feitas em outro ambiente”, finaliza.

Mário Guimarães

Professor de Neurologia e Neurocirurgia da UAM/Laureate University Pós graduação em Neurorradiologia - Harvard Medical School Pesquisador em Neuro-oncologia - FMUSP Fundador do Médicos do Mundo

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja Também

Fechar