AnsiedadeSaúde Mental

Dicas para manter o convívio quando um familiar tem transtorno de ansiedade

Loading Likes...

O que os familiares precisam entender sobre transtorno de ansiedade?

As ansiedades podem ser devidas a causas orgânicas ou biológicas onde necessariamente não existe a necessidade de causas externas para desencadeá-las . Podem ser devidas também a causas ou fatores psicológicos; como a ansiedade antecipatória relacionada à insegurança ou ao mêdo.

Existe uma predisposição ou condicionamento genético para a ansiedade com a devida alteração dos “mediadores químicos cerebrais”.
Da mesma forma como herdamos a tendência à hipertensão, diabetes e outras doenças; herdamos igualmente uma tendência a desenvolvermos ansiedade.
Observamos que algumas pessoas tem ansiedade desde os primeiros momentos da vida, e já à infância são crianças que reagem com mais ansiedade aos eventos normais da vida.
Quando adultos, mesmo em situações como uma viagem de lazer, um passeio ou diversão, esta pessoa está ansiosa!!!!
Tenho certeza que você que está lendo este livro já identificou uma série de pessoas com estas características.

Ansiedade normal e ansiedade doentia

Mas até que ponto a ansiedade é normal e quando passa a ser doentia?
Temos então o conceito quantitativo, pois daí virá a noção de doença. De uma maneira simplista, até determinada “quantidade” de ansiedade consideramos normal, desde que não interfira em nosso desempenho e não prejudique nossa qualidade de vida .
Uma “quantidade” anormalmente elevada de ansiedade que impeça o indivíduo de levar uma vida normal e interfira em seus atos diários é considerado um estado patológico ou doença. Se o estado de ansiedade tiver repercussões físicas como produzindo hipertensão, doenças musculares ou outras doenças, ela também é considerada doentia.

É possível manter o relacionamento dentro de casa (da família) nestes casos?

Não temos dúvidas que as condições do mundo atual  contribuem para o aumento da ansiedade. A velocidade como as coisas acontecem atualmente deixa todos muito pressionados.
Quem não estiver  se atualizando constantemente em sua área de atuação ou não concordar com as exigências de sobrecarga no trabalho está fora do mercado!!
Milhões de informações são lançadas diariamente e mal temos tempo de absorvermos o que nos importa. Atualmente: Estabilidade? Empregabilidade? Tudo isso é gerador de ansiedade.
Não podemos nos esquecer das ameaças a que estamos submetidos presentemente, principalmente quem vive em grandes centros. A violência urbana nos coloca num estado de ansiedade permanente.
Todos estes fatores nos empurram para uma vida que não queremos levar, mas somos obrigados a faze-lo.
Uma vida de correria, de consumismo, e infelizmente de esvaziamento dos valores interiores como os espirituais e familiares.
Corremos , trabalhamos e  produzimos para os outros, e nos esquecemos de nós mesmos…Neste ponto é que ressalto a importância fundamental da família como um dos últimos redutos onde se pode “depositar” a ansiedade , pois haverá pessoas com afeto suficiente para absorvê-la e neutralizá-la e inclusive transformá-la em outro tipo de sentimento. A importância do diálogo familiar, do toque, do afago, do acolhimento

Como lidar quando o ente querido está tendo uma crise?

Ansiar é o mesmo que esperar, estou ansiando por, estou esperando por…  Da proposta de qualquer ação ou      acontecimento até sua realização ou seu resultado, o homem vive um intervalo de espera, de expectativa, de ANSIEDADE . Mesmo no ato mais simples, existe um pequeno intervalo de tempo entre o querer e o realizar!; e há situações que esse intervalo de tempo é muito longo.  A ansiedade entretanto não é necessariamente ruim ou doentia, pois há esperas ou expectativas que são muito desejadas e até prazeirosas!

Esperamos com ansiedade por alguém querido que vai chegar, ou pelo dia daquela comemoração….Entretanto há ansiedades que são muito incômodas e até mesmo doentias!

Quem não se lembra de passar uma noite num corredor de hospital esperando a melhora de seu ente querido? Ou então esperando o momento de abrir o resultado de um exame  médico? Ou esperando pela lista do vestibular?  Nesses momentos ficamos de um lado para o outro, sentimos inquietude, falta de ar, aceleração do pensamento, aceleração dos batimentos cardíacos, sudorese, tensão muscular, dores de cabeça ,alterações do apetite, do sono  e tantos outros sintomas.

O que se pode fazer com um ente querido nestes momentos é estar com ele, dividir estes momentos no sentido de que não se sinta só . Fazer companhia e inclusive distraí-lo.

O que eles não devem falar ou fazer para quem está com este problema?

O primeiro cuidado é não julgar!  Muito cuidado em não emitir uma interpretação do estado de “ansiedade “ que pode ser uma visão distorcida baseada em pré-conceitos ou em pressupostos pessoais em lidar com determinada situação. Tentar uma compreensão do fenômeno a partir da visão longitudinal da história da pessoa, e não somente na consideração daquele momento em especial. Nunca minimizar as reações de ansiedade em seus múltiplos sintomas , e nem reduzir o quadro a sinônimos de fraqueza, falta de coragem, falta de fé ou posturas desta natureza.

Dr.Persio Ribeiro Gomes de Deus
Av. Iraí 79 cj 95 b Moema. São Paulo. 04082-000
Fone: 55-11-5542.2953 Cel : 98259.5797
e-mail : persio.deus@ig.com.br

Dr. Persio Ribeiro

Dr. Persio Ribeiro Gomes de Deus - CRM 31656/SP Especialista em Psiquiatria, atuando principalmente nos seguintes temas: Dstúrbios Psiquicos da Modernidade : Depressão, Distúrbios de Ansiedade, Síndrome de Pânico, Angústia, Dependência Química, Síndromes Demenciais, Distúrbio do sono, Psicose, Crises Existenciais, Stress, Stress Pós-traumático, T.D.A.H, e demais quadros abordados pela psiquiatria e pelas Neurociências, incluindo convívio familiar, religião e teologia. Possui graduação em Medicina pela Universidade Federal de São Paulo e mestrado em Ciências das Religiões pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Palestrante. Atualmente é Diretor Técnico de Saúde do Hospital Psiquiátrico da Agua Funda. Médico Credenciado pelo Hospital Albert Einstein . Atende em seu Consultório Médico Particular na região de Moema. Pesquisador da Universidade Mackenzie pelo MackPesquisa e cnpq na área de Religiosidade e Saúde. É colunista do portal www.minhavida.com.br, canal com dicas de saúde, alimentação, emoções, bem-estar, família, beleza, etc… Tem experiência em televisão, atuando em diversos programas da TV Globo e programas e séries da TV Mackenzie. Professor de Psicologia e de Aconselhamento na Escola de Teologia da mesma Universidade. Atuou como Fundador e um dos coordenadores do programa MackVIDA – programa de Prevenção de Saúde da Universidade Mackenzie. Membro do Conselho Consultivo do COMUDA – Conselho Municipal de Políticas sobre Drogas. Co-autor do Livro Eclipse da alma e diversas publicações médicas nas principais revistas especializadas. Músico, Pianista, Regente de Coral e Orquestra Recebeu a Certificação em 2009 - Mérito pela Valorização da Vida Disposto interinamente em ajudar o próximo. Dr. Persio, vem para somar como colunista “Eu causo em Psiquiatria”.

Artigos relacionados

Veja Também

Fechar